domingo, 20 de agosto de 2017

Olho o relógio

Olho o relógio...

Olho o relógio vezes sem fim
Até parece que o mesmo parou
Espero ouvir a tua voz para me falares de ti
Sabes que estarei sempre aqui
Eu até anseio falar de mim
Dizer-te “Querida, nada mudou!”

A saudade é dura e dói imenso
As horas parecem eternidade
Liga-me e fala comigo de teu dia
Teus momentos de tristeza ou alegria
Olha meu dia foi bastante tenso
Estou morrendo de saudade!

Ai amor, não te compreendi
Tuas necessidades, teus desejos
Hoje a amargura que me castiga
É forte nem sei se diga
A falta que sinto de ti
O sabor de teus beijos!

Peço perdão a Deus
Por ter errado na avaliação
Das necessidades que tiveste,
O que aliás sempre me disseste
E que eu em devaneios meus
Não soube dar devida atenção.

Brevemente chega um novo dia
Já sinto o coração forte bater
Abraçar-te louca e apaixonadamente
Mas pensar que principalmente
Quero tanto, ai se queria
Ter tua indulgência, não ganhar nem perder.

E então no futuro
Caminharemos lado a lado
Nossos desejos, a liberdade
Será para sempre a realidade
Não voltaremos a barrar no muro
Da indiferença, terei o devido cuidado!

João Mac Santos

sábado, 19 de agosto de 2017

Olho o relógio

Olho o relógio... Olho o relógio vezes sem fim Até parece que o mesmo parou Espero ouvir a tua voz para me falares de ti Sabes que esta...