sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Sensação bizarra

É uma sensação bizarra
Esta de estar de ti separado
Como se a viola e a guitarra
Não acompanhassem o mesmo fado.

A música está desafinada
A letra não tem pontuação
A pauta está espalhada
Em folhas pelo chão.

Que estranha esta sensação
De não te ter ao meu lado
Como se não tivesse minha mão

Porque o braço foi amputado.
Que tristeza, que amargura
Que dor, que me leva à loucura.

MAC
27/08/2015

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Para quê dizer adeus...


Para quê dizer adeus
Se nem sequer sei quando partir
Estas lágrimas que tenho nos olhos meus
São mensagens do passado, de hoje e do que há-de vir.

São recados, são desejos, amor
São palestras, crónicas, estrofes, poesia
São queixumes, tristezas e dor
São os tormentos da noite, enfrentar de novo o dia

Basta-me o teu sorriso, olhar-te
Sentir teu corpo em meus braços
Ler-te a alma e desejar-te
Ou cometer tantos erros crassos.

O sonho, Linda, o sonho belo
Que em meu sangue se injectou
Hoje nem sei se existe, se o perdi ou vou perde-lo
Só sei que já nem sei para onde vou.

Queria acompanhar-te lado a lado
Na vida, de mão dada e olhar-te
Não ver sempre teu ar preocupado
Sentindo que um dia me obrigas a deixar-te.

Terrivel amor é este que me corrói
O corpo lancinante de mágoa, a alma
Grito em pensamento, em sonho, porque dói
E quando acordo e te olho, minha dor acalma.


Autor: João Mac Santos
Agosto de 2012

Fotografia de João Mac Santos
Modelo: Ana Ribeiro

Não me peçam razões...

Poema: José  Saramago
Fotografia: João Mac Santos
Modelo: Ana Ribeiro

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Envelhecer... Morrer

Vejo o tempo a passar
Sinto que estou a envelhecer
Em breve tudo irá acabar
Meu corpo vai morrer.

Desejo o futuro, a vida
Mas a vida é um sonho
Amar-te é causa perdida
Perder-te é triste, medonho.

Foste minha estrela-guia
És agora estrela cadente
És a tristeza que se anuncia

Serás meu amor para sempre.
Não me consigo imaginar assim
Sem ti será minha morte, o fim!

MAC
25/08/2015

domingo, 23 de agosto de 2015

O prazer da rádio

Um dos meus prazeres é ouvir rádio, muito mais que ver tv...
Enquanto ouço rádio não preciso desviar o olhar e deixar de fazer o que estiver a fazer. E se a estação for de qualidade a música também o é e é sempre bom estar acompanhado de boa música.
Encontrei um sintonizador vintage (1976) e não resisti. Como é bom ouvir boa música do meu sintonizador PIONNER TX 5500 II. E pelo preço que paguei há mais ou menos dois meses acho que valeu a pena.
A felicidade e tranquilidade que a música me transmite é totalmente compensador.
Tenham um bom domingo.

Memórias

Escrito em 23 de agosto de 2013...
Uma das virtudes que sempre reconheci a minha mãe foi a sua capacidade de lutar por uma vida melhor, e a sua "independência. Foi assim que apesar de meu pai ter morrido aos 39 anos, nunca cruzou os braços e conseguiu ganhar a sua vida através de muito trabalho. A idade não perdoa e por vezes as doenças tornam-nos frágeis e até dependentes ou mesmo totalmente dependentes. Apesar de ser diabética e de fazer diálise, minha mãe nunca se deixou vencer. Talvez hoje a minha mãe foi vencida... Talvez hoje a sua capacidade de lutar esfumou-se... Talvez hoje a sua independência seja perdida.
Mãe presto-te a minha homenagem por tudo o que ensinaste! Mãe apesar de todas as adversidades que viveste continuas viva embora hoje tenhas sofrido um rude golpe.
Presto-te assim a minha homenagem, apesar de saber que nunca irás tomar conhecimento dela. Mas também não me importa. Importa-me sim sentir que foste tu, mãe, que me deste a vida e que eu fiz com ela bem ou mal, mas foste tu que ma deste. Obrigado mãe por tudo o que deste.


P.S. - Minha mãe faleceu em 12 de Setembro de 2016

Deixo-te este poema de Eugénio de Andrade
Poema à Mãe
No mais fundo de ti
Eu sei que te traí, mãe.
Tudo porque já não sou
O menino adormecido
No fundo dos teus olhos.
Tudo porque ignoras
Que há leitos onde o frio não se demora
E noites rumorosas de águas matinais.
Por isso, às vezes, as palavras que te digo
São duras, mãe,
E o nosso amor é infeliz.
Tudo porque perdi as rosas brancas
Que apertava junto ao coração
No retrato da moldura.
Se soubesses como ainda amo as rosas,
Talvez não enchesses as horas de pesadelos.
Mas tu esqueceste muita coisa;
Esqueceste que as minhas pernas cresceram,
Que todo o meu corpo cresceu,
E até o meu coração
Ficou enorme, mãe!
Olha - queres ouvir-me? -
Às vezes ainda sou o menino
Que adormeceu nos teus olhos;
Ainda aperto contra o coração
Rosas tão brancas
Como as que tens na moldura;
Ainda oiço a tua voz:
Era uma vez uma princesa
No meio do laranjal...
Mas - tu sabes - a noite é enorme,
E todo o meu corpo cresceu.
Eu saí da moldura,
Dei às aves os meus olhos a beber.
Não me esqueci de nada, mãe.
Guardo a tua voz dentro de mim.
E deixo as rosas.
Boa noite. Eu vou com as aves.
Eugénio de Andrade

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Angelita e André

Conversava com minha mulher numa das mesas da Pastelaria Versalhes no espaço do HJM quando me apercebo de uns acordes fe viola e uma bela voz que cantava.
Primeiro até pensei ser alguém com um rádio, quando vejo uma jovem defilhando a viola e cantando.
Aproximo-me e pergunto se posso gravar a que a jovem, depois se apresentou como Angelita Gaiteira, acedeu um pouco admirada, bastante timida.
E cantou para mim... A voz era potente, suave e maravilhosa.
Ali fiquei quase que sonhando e pensando estar a gravar. E digo pensando estar a gravar porque carreguei no "pausa"  e não gravei nada.
Disse-me depois que era de Bragança e que estava em Lisboa em hospital de dia.
Passou depois a viola a um jovem dos deus 19/20 anos, o André Pires, que era seu amigo e que eu já tinha visto por ali a passear. E o André também tocou e maravilhosamente.
E o mais estranho é que a viola tinha só 5 cordas, tendo uma partida.
Simplesmente magnifico este encontro que aqui quero "eternizar",  com a Angelita e o André,

Angelita Gaiteira

André Pires

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Projecto Cheleiros


Conheci Cheleiros em 2011 através de um passeio fotográfico que organizei...
E foi amor à primeira vista. Depois desse primeiro encontro, muitos outros se seguiram com o objectivo de aí fotografar.
Já fotografei a "ponte romana" de Cheleiros de todas as maneiras e ângulos e quando vejo as fotografias parece-me que ainda não fotografei a ponte de determinado ângulo pelo que volto sempre para fazer novas fotografias.
Mas não é só Cheleiros, são os arredores que me encantam também, Broas, Carvalhal, Aldeia da Mata Pequena, Aldeia da Mata Grande, Anços, Igreja Nova e tantos locais. E o Lizandro alí tão limpo e vagaroso em direcção à Foz. E as ovelhas, galinhas, patos e tantos outros animais que por ali habitam.
Ou os vinhedos e a sua casta muito especial que dá origem a um vinho único no Mundo, o Jampal...
Em 2012 resolvi iniciar um trabalho editorial sobre Cheleiros. Depois de tantas fotografias e pesquisas o projecto parou por circunstâncias várias.
Finalmente agora, Maio de 2015 resolvi pegar de novo no projecto e avançar. E para um trabalho destes nada melhor que viver no seio da comunidade, participar dos seus hábitos e costumes, conviver e conversar com as pessoas.
Assim pensado, assim fiz...

Como sempre o apoio da minha grande amiga e namorada, que até é a mulher com quem estou casado, Ana Ribeiro, tenho o meu espaço de trabalho em Cheleiros e e lá que passarei alguns dos muitos dias que este trabalho me vai levar a fazer.
Desde jà deixo à consideração de empresas comerciais ou outras entidades de Cheleiros ou do Concelho de Mafra, a disponibilidade para aceitar o seu patrocínio (aceitando-o, agradecendo-o e publicitando-o através das minhas páginas de Facebook, Site ou este Blog), para colmatar alguns dos custos que um projecto deste âmbito exige.
A todos os que me têm incentivado a levar para a frente este projecto ou que me estão a endereçar os parabéns por querer dar a conhecer uma terra tão antiga e bonita do conselho de Mafra.
Espero contar também com o mesmo apoio dos responsáveis autárquicos de Cheleiros ou do Concelho.
O projecto começou a andar,,,


domingo, 26 de abril de 2015

Aroeira

A Aroeira é linda e um verdadeiro anti-stress...
Uma maravilha estar a almoçar e ouvir melros, chapins, carriças, toutinegras, piscos de peito azul, rolas e à noite ouvir o enorme bufo que por aqui pára. Para não falar nos pardais,  no Rabirruivo e Pisco de peito laranja que chegam a poisar na mesa para me irem petiscar ao prato. Até o grasnar dos corvos tem outro encanto. Não é o paraiso, mas para mim até parece.
Bom domingo!

sexta-feira, 24 de abril de 2015

SOU...

Sou a tristeza, a mágoa
Sou a lágrima solta
Sou a idade que avança
A juventude que não volta

Sou o lago, o rio
Que corre apressado para o mar
A nascente bem limpa
Que todos querem sujar

Sou o vento, a brisa
A chuva que me molha o rosto
Sou o amor que promete
Sou a desilusão, o desgosto

Sou a palavra, o poema
Sou o livro que folheio
Sou a imagem, a luz
O demônio ou o Deus em que creio

Sou a chegada, o regresso
Sou a viagem, a partida
Sou a comédia, o drama
A morte ou a vida.

Não sei o que sou nem quero saber
Seja a esperança ou a desilusão
Sou a velhice concerteza
A ingenuidade, tolo?  Isso não...

João Mac Santos

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Recrutar Sorrisos - Operação Nariz Vermelho

A Operação Nariz Vermelho (ONV) está a desenvolver em Lisboa uma campanha F2F em Lisboa, que iniciou a 13 de Março e irá decorrer até ao próximo dia 19 de Junho. O objectivo desta campanha é a angariação de novos doadores de sorrisos, que são pessoas que querem contribuir para o nosso projecto de forma regular. Estejam atentos porque as recrutadoras de sorrisos vão percorrer toda a cidade, com muitos sorrisos e alegria para partilhar com cada um!

Texto da ONV


domingo, 12 de abril de 2015

A felicidade da Dora Iva

Hoje foi mais um dia cansativo, mas muito gratificante. Mais um evento com várias modelos bonitas, solicitas e pacientes...
Mas inesperadamente "dou de caras" com a Dora Iva​, a bonita Dora Iva, modelo e amiga! E quando pensava que a Dora teria aquele semblante de mágoa pelas adversidades que a vida lhe está sempre a reservar, encontrei uma Dora Iva cheia de felicidade. Uma mulher que acredita no amor e no futuro.
Emocionei-me com a sua felicidade e com a sua esperança.
E se uma lágrima tentou ultrapassar o saco lacrimal e saltar para fora, o meu pensamento reagiu com a alegria de ver que quem está sempre a tentar pregar-lhe partidas fica mal nos seus intentos, porque a fotografia que se segue mostra bem toda a felicidade que esta minha amiga tem estampada no rosto.
Parabéns Dora, parabéns João, a tua mulher confia em ti e só vos desejo as maiores felicidades do mundo. Tantas como eu desejo para mim...
Beijos de amizade para os dois!
O amigo
MAC

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Benfica não Fica Bem...

Desde criança que sempre fui adepto do Benfica... Mas uma das coisas que mais confusão me fazia era ver a águia Vitória fazer aquele triste espectáculo de voar num estádio cheio ou menos cheio para deleite daquelas pessoas! 
Quando morreu e disseram que já não havia mais águia fiquei feliz. Hoje essa felicidade acabou ao ver na loja do Benfica aquela bonita ave à espera de interessados em serem fotografados com um animal que adora a liberdade. E possivelmente muitos até são contra touradas. Sugiro à direcção do Sporting ter um leão e porque não o Porto ter um dragão. Benfica .. Nem estou mais aí!

terça-feira, 7 de abril de 2015

ROMANTIC LOVE









.
Agradecimentos: 
Evento organizado pela Ana Luar
Realizado na Quinta SubSerra
Parceria: SP Televisão
Make Up Andreia Carvalhais
Cabeleiras: Dora Iva e Fátima (Salão Novo Estilo)

Com o coração nas mãos...